A reflexão proposta pela Psicologia Positiva enquanto potencialização e desenvolvimento das virtudes pessoais e profissionais, nos mostra que, se a positividade pode ser desenvolvida, os demais aspectos relacionados a ela também podem. Sendo assim, podemos pensar que o indivíduo pode buscar bem-estar e felicidade autêntica. (Martin Seligman 2011).

Desta maneira, a Psicologia Positiva e suas pesquisas, nos remetem a percebemos que a concepção atual da relação do trabalho, necessita investir nos aspectos positivos que permitam aos trabalhadores, saúde física e emocional como sujeito de seu papel, enquanto participante do processo. Empoderar-se enquanto indivíduo social, responsável por seu crescimento e bem-estar, visando melhorar aspectos de relacionamento interpessoal e autopercepção, tanto na sua trajetória individual quanto coletiva. Esta responsabilidade social equivale também para a instituição empregadora (empresa, escola, repartição pública …) tendo o papel de criar espaço de qualidade para propiciar e estimular o protagonismo do sujeito (trabalhador) tanto no processo de trabalho quanto na autoestima do indivíduo, interferindo positivamente no processo de mudança como um todo.

Gostaria de pedir sua permissão neste momento, para compartilhar uma experiência de sucesso na área organizacional.

Psicologia Positiva na prática:

Durante 4 anos, a equipe de RH de uma empresa, reunia os trabalhadores de chão de fábrica, na busca de entender o que os levava a estar insatisfeitos com situações que eram apontadas em pesquisas de clima organizacional, para que pudessem de alguma maneira solucionar os problemas relatados nos encontros. Era uma boa maneira de dar voz aos trabalhadores e ouvi-los com imparcialidade. Porém observou-se nesses 4 anos, que as respostas eram as mesmas, os problemas também e a empresa não tinha como sanar todas as solicitações, pois esbarrava em questões estruturais, muitas vezes.

Sendo assim, resumidamente, a equipe resolveu mudar a estratégia e o foco da percepção dos trabalhadores, motivando-os a refletirem a respeito dos benefícios oferecidos pela empresa, a posição de cada um e sua importância para o processo.
Também foi incentivado o autoconhecimento através de técnicas positivas que demonstravam o reconhecimento, autoestima, relacionamentos e a troca entre empresa, trabalhador e família.

Os resultados foram colhidos logo no primeiro ano, através do aumento significativo da pontuação de satisfação na pesquisa de clima, que se manteve alta por mais 3 anos, que pude acompanhar. Assim demonstrou-se que a percepção positiva pode ser redirecionada e aprendida para que as pessoas possam viver a felicidade também no trabalho.

Tenham uma ótima semana com pensamentos positivos, percebendo a beleza de cada dia.


Patrícia Corrêa 
é Psicóloga Clínica (CRP 12/00888) e especialista em Psicoterapia – Psicodrama/Psicologia Positiva. Atende a adolescentes e adultos. E-mail: [email protected] | Whats App: (48) 99609-6905