Em 19 de agosto de 1839, ocorria a apresentação do daguerreótipo, apelido da imagem gerada pelo protótipo de câmera criado por Louis Jacques Mandé Daguérre. A data foi internacionalizada como o Dia Mundial da Fotografia. O processo criado por Daguérre não foi o único daquele período, mas foi cedido ao governo francês e, por isso, tornou-se popular no Ocidente. Cada registro consistia em uma imagem fixada sobre uma placa de cobre ou material similar sobre uma camada de prata, formando uma superfície espelhada. Meses depois, em janeiro de 1840, chegava o primeiro daguerreótipo no Brasil, que é comemorado em janeiro no Dia Nacional do Fotógrafo

Fotografia ou daguerreotipo de uma natureza-morta feita pelo francês Jacques Mandé Daguérre em 1837 em seu atelier
Fotografia (daguerreotipo) feita pelo francês Jacques Mandé Daguérre em 1837 em seu atelier” – Société française de photographie / Domínio Público

A palavra fotografia significa “desenhar a luz” em grego e ganhou diferentes interpretações ao passar dos anos. Seja a partir de câmera analógica, de uma lente teleobjetiva ou dos sensores de um celular, a fotografia tem um protagonista tão importante quanto o seu dispositivo: o fotógrafo.

Fotografia e Covid-10

Como os fotógrafos estão vivenciando suas vidas profissionais e artísticas em decorrência da pandemia causada pelo coronavírus Covid-19? Para muitos profissionais, a pandemia foi muito prejudicial, afinal, o grande gerador de serviços para os fotógrafos são os eventos, como casamentos, shows, aniversários, formaturas etc.

Parao fotógrafo e empresário itajubense, Renato Olivas, o momento é complicado para se pensar em comemorações, mesmo no Dia Mundial da Fotografia: “Não temos muito a comemorar pois estamos paralisados a seis meses. Fomos os primeiros e talvez sejamos os últimos a recomeçar, muitos eventos foram adiados ou cancelados, a maioria dos fotógrafos trabalha com eventos sociais, aniversários, casamentos, formaturas”. Segundo ele, há muitas lembranças de um passado não muito distante de reunir os fotógrafos da cidade de Itajubá para visitar um Feira internacional de Fotografia, chamada Photoimage Brazil. “Essa feira acontecia justamente nesse período de agosto e comemorávamos, entre amigos, a profissão de fotógrafo e a fotografia. Aguardamos com muita esperança uma vacina, para que possamos retomar nossas atividade com saúde e segurança”, ressalta.

Fotografia de Renato Olivas

Para o fotógrafo Ângelo Roncalli, foi necessário se adequar e procurar uma forma de trabalhar, fazendo aquilo que mais ama: fotografar. “Uma maneira que encontrei de continuar trabalhando durante a pandemia foi fotografar em locais abertos, com poucas pessoas. E também fazer outros tipos de trabalhos que envolvam a fotografia, como fotos de produtos”, disse. Na opinião dele, praticamente todos os fotógrafos que vivam exclusivamente da fotografia buscaram uma segunda opção nesse período tão difícil: “Estão sendo meses difíceis, mas devemos nos manter confiantes, buscando conhecimento e inovação nesse período para poder entregar o que for melhor para nossos clientes”, observa, acrescentando que ele procura fazer o que for possível para atender o cliente, eternizando cada momento de alegria das pessoas, “pois a fotografia é luz é alegria e ela nos inspira e nos torna eternos através do click”.

Fotografia de Ângelo Roncalli

Fonte: Agência Brasil

Contatos: – Renato Olivas Fotografia | www.renatolivasfotografia.com.br |@RenatoOlivasfotografia| Telefones: (35) 9 9986-3991 e 3621-6542

– Ângelo Roncalli Fotografia | @AngeloRoncalliFotografia | Telefone: (35) 99100-1573