A Lume Livraria Cultural é um espaço diferenciado em Itajubá e conta com um acervo de cerca de 30 mil livros, além de LP’s, CD’s, DVD’s, Card Games, Mangás e HQ’s

Há 9 anos, a Lume Livraria Cultural chegava em Itajubá, no Sul de Minas, com uma proposta diferenciada: ser um mix de livraria, sebo, espaço para eventos literários e para o segmento geek. Os proprietários Luciana Greel Oliveira e Júlio Fernando Avanci relembram que as atividades da livraria começaram em março de 2012, em um pequeno espaço no Vila Nova Shopping. Em 2013, a Lume foi para um espaço maior, onde ficaram até 2017. “Era uma casa que ficou conhecida na cidade pelo muro com grafite de personalidades da literatura, música e do cinema. Foi nesse espaço que iniciamos os eventos literários, incorporamos o segmento geek e fortalecemos o conceito de integrar livros novos e usados”.

Em 2018, uma nova mudança aconteceu, dessa vez para o espaço onde a Lume está atualmente, na “rua da igreja Matriz”, no centro de Itajubá e bem próximo da Praça Theodomiro Santiago e do Calçadão. “Ao longo dos anos fomos nos profissionalizando cada vez mais, criando laços com a comunidade e com nossos clientes. A ideia da criação da Lume veio da percepção de que era um negócio que poderia oferecer um diferencial para cidade, somado ao conhecimento de mercado livreiro que já tínhamos”, diz Júlio. A seguir, ele fala sobre a vinda para Itajubá, os desafios em tempos de pandemia e sobre os diferenciais da Lume Livraria Cultural. Confira!

Luciana, Júlio e a equipe da Lume

A Família
“Eu sou filho de um Livreiro. Meu pai foi vendedor de uma rede de livrarias em Curitiba e posteriormente distribuidor de uma editora que atendia todo Paraná. Cresci no meio dos livros e, quando mais jovem, também tive uma livraria em Curitiba. Os pais da Luciana são de Itajubá e, como muitas histórias daqui, o pai dela se formou na UNIFEI e foi trabalhar fora, mudando-se para Curitiba. Assim, quando ela era criança, sempre vinha pra cá nas férias, criando esse vínculo afetivo com a cidade. Eu e a Luciana nos conhecemos lá em Curitiba, onde também nasceram nossos filhos. Após o falecimento do meu sogro, minha sogra voltou a morar aqui e nós também começamos a vir nas férias. Até que um dia, resolvemos que queríamos ter uma vida com menos carro, menos trânsito: escolhemos Itajubá.”

Acervo
“O acervo atual da Lume gira em torno de 30 mil livros, entre novos e usados. Os romances de época e ficção são os gêneros mais consumidos hoje pelos nossos clientes. Vale destacar que o livro ‘1984’, de George Orwell, talvez pelo momento atual da nossa sociedade, tem sido a obra mais procurada. Entretanto, além dos livros, o acervo da loja é composto também por LP’s (discos de vinil), CD’s e DVD’s, Card Games e uma ampla seleção de Mangás e HQ’s. Essas seções são um forte diferencial da Lume e contemplam um público que gosta de colecionar e garimpar obras mais raras ou com um apelo temático.”

Livraria + Sebo
“A ideia de unir a oferta de livros novos e usados veio ao encontro à dois valores que são muito importante para nós: disponibilizar o acesso à leitura ao maior número possível de pessoas e contribuir com o desenvolvimento sustentável. Do ponto de vista financeiro, manter uma loja física apenas com livros novos, nos dias de hoje, é praticamente inviável. A solução então foi conciliar o acervo de novos com o de usados e, assim, poder oferecer a possibilidade de encontrar ótimas obras com um preço mais acessível, além de dar sobrevida à livros que estão parados em casa, muitas vezes se deteriorando, fazendo o saber e o conhecimento circular. Diferente do que pode parecer não há concorrência entre os livros novos e usados compartilhando o mesmo ambiente. Pelo contrário, eles se complementam. Nosso principal diferencial, além do atendimento de excelência, é sem dúvida o modelo de negócio do nosso sebo, que gera créditos para os clientes que deixam os livros usados adquirirem livros novos. Assim, além de criarmos um vínculo com nossos frequentadores, fazemos com que haja essa sinergia entre as duas opções de compra.”

Livros x Mídias Digitais = Sobrevivência?
“Segundo estudos do Instituto Pró Livro, o brasileiro lê, em média, apenas dois livros por ano e 30% da população nunca leu um livro. No nosso ponto de vista, disponibilizar e ampliar o acesso ao objeto livro é um desafio muito maior do que a preocupação sobre em qual mídia ele irá acessá-lo. Outros estudos apontam ainda que o leitor do livro digital é aquele que já tem o hábito de ler o livro físico e usa os gadgets como mais uma opção de leitura. É pouco provável que alguém que nunca pegou um livro físico, comece a ler usando um digital, em especial pelo investimento financeiro inicial que isso implica. O que nos mostra, mais uma vez, que estimular a oferta de livros usados, em geral com preços mais acessíveis, ainda é o melhor caminho para formar novos leitores… e manter os que já gostam. Sem dúvida, o segmento sentiu o impacto da retração da economia e da expansão das gigantes on-line, mas, por outro lado, houve um fortalecimento das pequenas livrarias, que se consolidam cada vez mais por oferecer o que o on-line não consegue: vínculo e presença humanizada.”

Leia Mulheres – Itajubá
“Desde antes da pandemia já havíamos alterado nossas estratégias de eventos para poder nos concentrar cada vez mais na qualidade do atendimento presencial e virtual. Assim, desde 2019, deixamos de ser executores de atividades literárias e passamos a ser apoiadores dessas ações sendo parceiros, por exemplo, de iniciativas como o projeto Leia Mulheres - Itajubá que realiza encontros mensais usando o espaço físico da loja, antes da pandemia, e virtual, agora nesse período.”

Adaptação aos Novos Tempos
“Apesar do susto inicial, aproveitamos os dias em que estivemos fechados para repensar nossa comunicação com clientes e até para reestruturar o espaço físico de acordo com a nova realidade que o distanciamento social exigiria. Intensificamos nossa presença digital, ampliamos a oferta de títulos para venda no marketplace virtual e, quando reabrimos passamos a fazer entregas gratuitas ou com custo reduzido para nossos clientes de Itajubá e região. E o que fica de lição maior da pandemia para nós é que a literatura, a música e a arte, sem dúvida alguma, são essenciais para ajudar a manter nossa saúde mental e a estreitar e manter vínculos familiares e de amizade. Presenciamos cenas lindas de pessoas que, impossibilitadas de se encontrarem, trocavam livros para se confortarem.”

Doação de Livros
“Sabemos que para muitas pessoas nem o sebo é acessível, por isso sempre houve o nosso desejo de poder doar algumas obras e, para isso, contamos sempre com a parceria dos nossos clientes e até de pessoas que apenas querem doar. É uma corrente muito positiva, faz um bem enorme pra quem doa e oportuniza conhecimento e dignidade para quem pode usufruir.”

O Diferencial da Lume
“Sem dúvida, nossa equipe e o que nos propomos a fazer: excelência no trato com as pessoas. Entendemos que cada pessoa que entra na loja, seja física ou virtualmente, não quer apenas um livro. Ela quer aprender, vivenciar novas experiências, compartilhar conhecimento, buscar alento, se divertir. Vender um livro, qualquer algoritmo pode fazer. Mas ter a sensibilidade de perceber e atender essas demandas, só quem conhece e respeita o poder transformador que um livro pode ter, consegue.”

LUME LIVRARIA CULTURAL | Rua Cel. Rennó, 108, Centro | Itajubá (MG) | Whats App: (35)99748-8040 | Instagram/lumelivraria