Conheças as tendências que vieram para fica em tempos pós-Covid

Assim como a moda passou por transformações após grandes momentos históricos, também são esperadas algumas mudanças de comportamento e novas tendências após esta crise mundial. Muitas delas já estavam em processo antes da pandemia e agora estão se consolidando.

Ainda é incerto dizer quando tudo estará sob controle e como será a readaptação ao convívio social, mas de acordo com alguns escritórios de pesquisas de tendências, já é possível fazer algumas apostas do que permanece e o que muda na moda e no varejo de moda após este período.

Conforto
Ficar em casa mudou as escolhas na hora de se vestir. Roupas justas e sapatos de salto deram lugar a texturas macias, tecidos naturais e calçados flats. Comfy, loungewear… independente do nome, a ideia é adequar o dress code supercasual para outros ambientes, mesclando cortes, modelagens, tecidos e tamanhos. Roupas mais larguinhas ou maxi devem permanecer em alta até mesmo em ambientes corporativos, com as devidas adaptações.

Sustentabilidade
Não basta adotar sacola de papel se a marca utiliza matéria-prima e processos que agridem a biodiversidade do planeta ou se não oferece salário justo e ambiente saudável para seus funcionários. Greenwashing (falso sustentável) não cola mais. O consumidor quer transparência, empatia e ética em todos as etapas, além de produtos durável e de qualidade.

Brechós
Vintage é o novo chique. Roupas com história, qualidade, estilo e preços honestos fazem dos brechós uma forte tendência, assim como os guarda-roupas compartilhados. Além de permitirem looks exclusivos, estes modelos de lojas colaboram na diminuição do impacto ambiental causado pela indústria da moda.

Personalização
A moda em escala do fast fashion não vai acabar, mas a procura por peças handmade e sob medida é crescente. Aí cabe tanto o trabalho das costureiras e ateliês até o das marcas maiores que terão de compreender as necessidades e perfil do novo consumidor antes de “empurrar” suas criações. O conceito vale para outros tipos de produtos e serviços.

Feito no Brasil
Feito no Brasil é um movimento criado pelo Bureau de Estilo ReA e a Rodhia, em 2014, que prestigia e incentiva toda cadeia produtiva da moda brasileira comprometida com valores éticos, sustentáveis, emocionais e de comércio justo. Cada vez mais fortalecido, o #FeitoNoBrasil visa uma mudança cultural que inclui produção, venda e compra regional de forma consciente.

Calendário de coleções
A antecipação de tendências de primavera-verão, alto-verão, outono-inverno, alto-inverno tendem a se limitar à lançamentos pontuais, específicos da estação vigente. Como o ritmo de produção e consumo diminuíram, não fará sentido adiantar coleções. O que é bom, pois dará tempo para assimilar as tendências e comprar de forma menos impulsiva.

Design
Após um longo período consumindo apenas o essencial, é esperado um desejo pessoal de recompensa com algo que traga alegria e seja funcional. Assim, os designs inovadores e bem projetados terão o seu lugar garantido no gosto do consumidor, tanto de roupas, sapatos, acessórios como de objetos de decoração para casa, escritório, utensílios para culinária, etc.

E-commerce
Durante a pandemia, as pessoas passaram a fazer menos compras, mas quando desejam algo as lojas on-line e marketplaces são bastante eficazes (os números das principais datas do varejo, comprovam. Veja a matéria na edição 97). Um hábito prático, cômodo e seguro que vem conquistando novos adeptos. A marca ou loja que estiver fora da rede, certamente vai perder negócio.

Kátia Gomes | Jornalista pós-graduada em cenografia e figurino e com especialização em consultoria de imagem para o varejo. Gerencia as páginas no Refinaria de Estilo e Refinaria de Ideias no Instagram.