Dayse é professora em Itajubá e foi selecionada pela Capes para curso no Canadá

Vai ser a primeira experiência no exterior da professora municipal, Daysemara Santana Trindade, e não vai ser a lazer. Ela está em um seleto grupo de profissionais brasileiros escolhidos pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) para um programa de capacitação no Canadá/USA, em 2021. “Sempre busquei novos conhecimentos para aprimorar minhas aulas e sonho com uma educação pública de qualidade. Esse programa é uma oportunidade de me tornar uma professora melhor para meus alunos. Já tinha tentado o primeiro edital, mas sem o inglês básico, não tive sucesso. No segundo, fui aprovada com uma nota 9.7 na análise de mérito do meu projeto. Estou feliz demais!”, narra a professora.

Atualmente responsável pela turma de Educação para Jovens e Adultos (EJA) na cidade sulmineira de Itajubá, Dayse, como é conhecida, escolheu exatamente este público para propor seu projeto no processo seletivo. “Era necessário apresentar um projeto de intervenção pedagógica que será aplicado quando retornarmos do Canadá, na escola onde trabalhamos. Decidi então pela alfabetização digital na EJA, porque conheço a realidade e sei da importância em incluí-los com novos conceitos”, explica ela.

Nos dois meses em que estará no Programa de Desenvolvimento Profissional de Professores da Educação Básica, a itajubense terá oito semanas de aulas temáticas sobre aprendizagem centrada no aluno e na gestão da sala, além do curso de inglês. “Essa iniciativa é do Colleges and Institutes Canada (CICan), que tem no Brasil a parceria com a Capes. Seremos beneficiados com transporte aéreo, estadia, seguro-saúde, material didático e ajuda de custo”, alegra-se.

Com foco na melhoria da qualidade da educação básica do Brasil, o processo seletivo da Capes foi dividido por regiões, nas três fases da educação básica: ensino infantil, fundamental e médio. Foram selecionados 102 professores de um total de 918 mil inscritos, sendo seis vagas para Ensino Fundamental I na região sudeste (incluindo São Paulo, Rio de Janeiro, Minas e Espírito Santos), a qual Dayse concorreu.

Para ela, ter professores da educação básica como público-alvo é uma excelente iniciativa da Capes. “Geralmente os mestres e doutores é que recebem estas oportunidades. Tornar isso acessível para todas as regiões do país e depois exigir a aplicação dos projetos de intervenção por meio dos professores multiplicadores, é muito rico para todos”, avaliou.

Dayse é professora da EJA em Itajubá desde 2016, e fez um piloto do projeto de alfabetização digital em 2019, ensinando desde ligar um computador, usar um mouse, até à aplicação prática, como escrever letras no Word, trabalhar os números na calculadora, entre outros.

O início das atividades no Canadá dependerá do desenrolar da pandemia do novo coronavírus, mas a previsão é para a segunda quinzena de maio de 2021. “O Canadá tem um dos melhores sistemas de ensino do mundo. Conhecer e conviver com professores que atuam lá, será uma amplitude de horizontes com relação à educação”, finaliza Dayse.