Quando a vida voltar ao normal o que mais queremos é colocar o pé na estrada! Um destino imperdível é a Serra do Ibitipoca, uma extensão da Serra da Mantiqueira. Com uma área de 1.488 hectares, a unidade de conservação fica na divisa das bacias do Rio Grande e do Rio Paraíba do Sul, na Zona da Mata, nos municípios de Lima Duarte e Santa Rita do Ibitipoca. Lá também fica localizado o Parque Estadual do Ibitipoca.
O Parque é um dos mais visitados do Estado, um dos mais conhecidos do Brasil e a principal atração da região. Criado em 1973, o Parque Estadual do Ibitipoca contém grutas, trilhas, picos, cachoeiras, belíssima vegetação e riachos cujos tons variam do mel ao vermelho graças ao quartzito concentrado nas rochas. Caminhar é o grande programa na reserva, onde a prática de esportes radicais é proibida. É andando que se descobre os mais belos recantos desse pedaço encantado da Serra da Mantiqueira.
Há trilhas para visitantes de todos os estilos que contam com um Centro de Apoio ao Turista – dentro do parque. O circuito mais difícil é o que leva à Janela do Céu, uma corredeira que segue por um cânion e acaba em uma cachoeira de 20 metros. O percurso exige cerca de sete horas de caminhada (16 km ida e volta) e trechos íngremes. O esforço, porém, compensa. Além da belíssima queda d’água, o caminho é repleto de grutas (da Cruz, dos Fugitivos, dos Três Arcos e dos Moreiras), mirantes naturais (Lombada e Cruzeiro) e a Cachoeirinha. Já o Circuito das Águas é o roteiro mais curto do parque, mas também o mais bonito. No percurso de 5km surgem atrativos naturais como Gruta dos Coelhos, Prainha, Paredão, Ponte de Pedra, Cachoeira dos Macacos, Lago das Miragens e vários mirantes. Já outro circuito, o Pico do Peão, tem 11km (ida e volta), levando às grutas do Monjolinho, Pião e Viajantes, além do Pico do Pião e das Ruínas da Capela.
O Parque do Ibitipoca oferece lanchonete, restaurante, vestiário, estacionamento e camping.

Fontes: www.feriasbrasil.com.br| www.mg.gov.br