Os palcos online, quando bem utilizados, conseguem alcançar grandes públicos.

As expectativas para 2020 foram altas para a banda. Entre elas, contávamos com a retomada dos palcos, lançamentos de músicas inéditas e novas estratégias de divulgação e venda.

A realidade deste ano tem mostrado uma outra cara. Shows ao vivo? Sem cogitação. Músicas inéditas? Temos prontas, mas sem a oportunidade de divulgar por turnê, dificulta. Estratégias novas de marketing? Aí que está a oportunidade de adaptação.
Finalizei a coluna do mês passado citando as novas realidades para o músico no mundo pandêmico. Os palcos online, quando bem utilizados, conseguem alcançar grandes públicos e ter grandes impactos. Assisti ontem a apresentação de dois guitarristas renomados de jazz Stanley Jordan (EUA) e Diego Figueiredo (Brasil) no Rio Montreaux Jazz Festival no canal BIS. O QR Code aparecia no canto da tela, com a mensagem escrita “Doe Agora”. Meu sogro perguntou, “O que é um QR Code?” Após explicar que é um meio tecnológico de conectar, através do código, pela camera do celular a algum site para doação, ele balançou a cabeça. Aquele instante de aprendizagem me marcou, pois aprendi que todos nós estamos adaptando aos tempos de distanciamento.

No caso do meu sogro, a Internet Banking foi uma novidade na pandemia. Quantas milhares de pessoas fizeram suas primeiras transações online banking durante a pandêmia, deixando de ir à agência? No caso de entretenimento, quantas milhões de pessoas assistiram shows online pela primeira vez? Mais ainda.

2020 tem sido, e sempre será lembrado, como um ano de adaptação. Finalmente nós da banda estamos com um plano no papel, pronto para sair a virar um show – via live – para todos assistirem. Só espero que meu sogro, e muitos outros, consigam acessar os links para curtir juntos conosco!

Envie suas sugestões de pauta, críticas, comentários ou elogios para o e-mail abaixo!

Por DANIEL FRIEND, guitarrista da banda Os Gringos, pai do Nicolas e colunista do GdM
[email protected]