Localizado em Delfim Moreira, o Restaurante e Pousada Recanto fazem parte da história da família da professora de Educação Física, Elisa Maria Marzullo Ribeiro.

A acolhedora Delfim Moreira, localizada na Serra da Mantiqueira, no Sul de Minas Gerais, possui lugares de beleza exuberante, como as cachoeiras e os famosos pontilhões ferroviários construídos na década de 1920. A história do município é referência para a região, pois foi lá onde chegaram os primeiros bandeirantes nos séculos XVII e XVIII, proporcionando a descoberta do ouro no Sul do estado, acelerando a ocupação da região.

Um dos destaques do município e que chama a atenção de quem transita pela MG-350, rodovia que liga Delfim a Itajubá (MG), é o Restaurante e Pousada Recanto, localizado no bairro Caquende, próximo ao trevo de acesso à cidade. Cercado de árvores, folhagens e flores, o Recanto foi fruto de um sonho e da visão empreendedora de Dalmo Wilson Ribeiro, delfinense, filho de Luiz Francisco Ribeiro e Elvira de Souza Ribeiro. Líder político do município, foi vereador, presidente da Câmara e prefeito por três gestões. Dalmo e a esposa, Eliza Marzullo Ribeiro (filha de Vito Marzullo e Sebastiana Caldas Marzullo), tiveram oito filhos. Atualmente, a filha do casal, Elisa Maria Marzullo Ribeiro, mantém o legado da família, administrando o Restaurante e a Pousada Recanto. Que tal conhecer melhor essa história?

Elisa por Elisa
“Sou delfinense, professora de Educação Física e em Delfim Moreira lecionei na E.E. Elvira de Souza Ribeiro, E.E. Luiz Francisco Ribeiro e E.E. Marques de Sapucaí. Aprovada em concursos do estado, passei a trabalhar em Itajubá, nas Escolas Estaduais Joao XXIII e Silvério Sanches e no Colégio Sagrado Coração de Jesus (CSCJ) até minha aposentadoria. Com o falecimento de minha mãe e irmão, voltei a morar em Delfim Moreira. Administro o Restaurante e a Pousada, da família e sou proprietária de uma lanchonete, Bate Papo, também situada no trevo de Delfim, que funciona todos os dias, das 7h às 18h. Sou apaixonada por musica, dança, carnaval, por trabalhar. Adoro conversar muito, rir muito e alto, falo, como todo descendente de italiano, alto, depressa e com as mãos. E como mineira de nascimento, de coração e paixão, não abro mão dos trens, uai (meu ponto final), e de engolir letras ou sílabas”.

A Família
“Minha mãe foi lecionar no bairro da Barra, morava na fazenda de meu avô, onde conheceu meu pai. Casaram e ficaram morando lá por pouco tempo. Vieram para Delfim, sede, e aqui se estabeleceram. Minha mãe continuou lecionando até se aposentar. Meu avô paterno – Luiz Francisco Ribeiro – foi um dos que trabalhou para a emancipação politica de Delfim, trouxe a luz elétrica para cá e era muito influente. Com o seu falecimento, os políticos foram até minha avó, pedir que ela indicasse um dos filhos, o que mais tivesse as características de meu avô, para substituí-lo nos trabalhos e lutas pelo crescimento do município. Meu pai veio e cumpriu, com sucesso, responsabilidade, perseverança e muito amor o legado que lhe foi determinado. O diferencial do meu pai dos demais delfinenses era o seu amor sem limites por Delfim e a crença, certeza, de que Delfim Moreira era o município com maior potencial turístico do Sul de Minas.”

O Barrancão
“Aqui em Delfim, no bairro Caquende havia uma viúva que tinha um terreno, queria vendê-lo, mas não achava comprador porque era ruim demais. Um barrancão vermelho, sem água, improdutivo, renegado por todos. Meu pai, contrariando a tudo e a todos, enxergou ali coisas que ninguém via. Foi chamado de bobo, louco, pelos irmãos, mas não titubeou. Vendeu o terreno de extrema qualidade da Barra e comprou o barrancão. Até que ele começasse a transformar o barrancão em algo, foi motivo de chacota para os moradores do local. Começou a trabalhar o terreno (foto 1). Construiu o corpo do restaurante no terreno vermelho. Nada que plantava brotava. Mas foi insistindo. Sem medo de errar, passo a passo, concluiu a obra que é hoje cartão de visita da cidade. Em 2021, o restaurante completa 49 anos. E está cercado de muito verde. Hoje, o restaurante funciona de sexta a domingo, das 11h às 17 horas. E em Feriado Nacional, se cair na segunda e quinta. Possui uma rampa de acesso, para cadeirantes. Possui três ambientes, salão, varanda e área externa. É muito espaçoso e ventilado. Muitos preferem sentar próximos à janela, na varanda ou área externa para poderem apreciar e se encantar com a vista maravilhosa e a exuberância da vegetação da serra. Temos a ‘Brinquedolândia’, parquinho infantil, com brinquedos apropriados para crianças de 1 a 12 anos. No restaurante temos uma mesinha onde antes tínhamos, lápis de cor, giz de cera, lápis, coleções de letras do alfabeto, folhas com desenhos para as crianças pintarem e jogos de quebra cabeça para idades de 3 a 8 anos. Hoje temos nesta mesinha bichinhos de plástico para montar e desmontar.”

Amor por Delfim
“O restaurante ficou fechado por duas ocasiões. A primeira foi para instalar no espaço o canteiro de obras da empreiteira que executou a obra de abertura e asfaltamento da MG-350, espaço entre Ponte Santo Antônio e Delfim. A segunda foi para instalar o canteiro de obras da empreteira, que executou a obra de alargamento e asfaltamento do trevo de entrada de Delfim até o bairro da Barreira (A 9000). Prova cabal de seu amor por Delfim.”

A Pousada
“A Pousada é mais recente. Tem 11 anos e assim como o restaurante foi construída aos poucos. Um chalé de cada vez. Hoje recebemos até 15 hospedes. Temos dois chalés construídos para atender idosos e cadeirantes, com rampa de acesso, barras de proteção nos banheiros adaptados. Aceitamos pets, mas eles não podem estar em locais comuns a outros hospedes. Pois assim como têm os que gostam, têm os que não gostam. A pousada recebe hospedes, na grande maioria, do estado de São Paulo e Rio de Janeiro. O restaurante atende a clientes de todo o Sul de Minas, do Vale do Paraíba, hóspedes de nossa e de outras pousadas da região, turistas com destino a Poços de Caldas, Aparecida do Norte, cidades históricas de Minas, Belo Horizonte, Rio, São Paulo e outros.”

Delícias do Cardápio
“Em nosso cardápio temos leitoa pururuca, vendida aos quartos como manda a tradição mineira, feijão tropeiro, frango com quiabo e angu, arroz vermelho com suã, todos tipicamente mineiros. Temos a truta, muito apreciada pelos clientes, pelo tempero e maneira de fazer. Ainda preservamos no cardápio os pratos criados pelo papai desde a abertura do restaurante. O restaurante tem como diferencial também a limpeza, o tempero, o sabor inigualável da comida, o bom atendimento e os fluidos positivos que todos percebem quando chegam ao local. Já a pousada possui camas espaçosas e confortáveis, muita vegetação no entorno, a oportunidade de ouvir os sons da natureza, a visão da Serra com suas variadas nuances de verde e o café da manhã.”

Pandemia
“Em 2020, ficamos fechados somente nas duas primeiras semanas de março. Fizemos opção de voltar aos trabalhos normais, restaurante e lanchonete, respeitando as regras necessárias. A Pousada voltou a funcionar no mês de outubro.Sentimos o efeito da pandemia somente nos primeiros meses. De maio em diante, para nós, voltou tudo ao normal.
O turismo em Delfim foi muito afetado. Muitas proibições impostas. Hoje os turistas chegam, mas não conseguem visitar os pontos turísticos, cachoeiras, porque não fizeram e ainda não estão fazendo a manutenção dos espaços. Quem sempre fez a manutenção, voluntariamente, foi um cidadão, apaixonado por Delfim, Reinaldo, que idealizou e criou a identidade das placas indicativas, arruma cercas, capina, um faz de tudo para os pontos turísticos da cidade.”

RESTAURANTE E POUSADA RECANTO Rodovia MG-350 – Trevo de Delfim Moreira (MG) | Tel.: (35)3624-1211 e 3624-1197 | Whats App: (35)99917-1211 | www.restauranterecanto.com.br | Facebook/crestauranterecanto74